Case de Sucesso: Nut Biscoitos

13/08/2015

Fonte: PCMagazine (junho 2007)

Biscoitinho para acompanhar o café é tradição - se for um daquele com receita italiana, melhor ainda. Para tirar o perfil "doméstico"da produção, até então totalmente artesanal, e poder partir para novos mercados além de São Paulo, a empresária Maria Cecília Games Cantacci, proprietária da Nut Biscoitos, e Lúcia Machado Motta, sua gerente administrativa, perceberam que precisavam aumentar o controle dos processos internos e externos.

Aberta em 1999, a Nut Indústria e Comércio produz biscoitos a base de amêndoas - amaretto, cantuccini e chococcini, esse com chocolate -, tartelettes, amanteigaos, bem-casados e doces no copinho. A empresa de pequeno porte fabrica mais de 2,5 mil quilos de guloseimas todos os meses. Sua lista de clientes inclui cafeterias, supermercados, casas de importados, empórios, buffets, hotéis e restaurantes. Entre os principais estão o Grupo Pão de Açúcar, Fran's Café, Fasano, Rodeio, Sérgio Arno, Hilton Hotel. Outra linha da atração é a de cestas, presentes e brindes personalizados para empresas.

PROBLEMA
"Lidamos com grandes redes e pedidos enormes. Para se ter uma ideia, só do Pão de Açúcar são mais de 100 lojas realizando encomendas por e-mail. Precisávamos ter um melhor controle de quanto cada loja pediu e qual a forma de pagamento", conta Maria Cecília.

Após anos de operação e da tentativa (frustrada) de usar uma solução criada por um pequeno desenvolvedor da região, que não atendia as necessidades e não oferecia o suporte necessário, era hora também de controlar melhor os processos internos - como estoques, recebimento de matéria-prima dos fornecedores, quais os produtos mais populares e quais os de menor representatividade para o negócio, fluxo de caixa e contas a pagar. Por já ter sofrido dois assaltos, a empresa - que não conta com nenhum funcionário dedicado a TI - também precisava melhorar a segurança dos dados, evitando perda de informações.

Outra questão importante, diz a empresária, era a emissão de notas fiscais. "Os clientes não queriam mais receber aquela nota preenchida à caneta, e também pediam acesso ao histórico de compras", conta. E como toda a empresa que não tem foco em Tecnologia da Informação, a fabricante precisava transferir a responsabilidade da TI para um prestador de serviços para poder se concentrar melhor em seu negócio.

IMPLEMENTAÇÃO
De acordo com a proprietária da Nut, todo o processo de adaptação e implementação levou cerca de 15 dias. "Trabalhamos com muitas variáveis, pois vendemos por quilo, por pacotinho, e tudo teve que ser inserido no sistema", conta.

SOLUÇÃO IMPLEMENTADA
Por meio de um conhecido, a Nut teve acesso ao UNO ERP, sistema de gestão desenvolvido em plataforma aberta pela UNO Soluções Integradas, antiga Infominds. Com interface web, a ferramenta é comercializada pelo modelo dedicado ou por aluguel, caso da fabricante de biscoitos artesanais. Segundo a Uno, o sistema é compatível com qualquer banco de dados relacional e pode ser usado tanto em plataforma Linux quanto Windows.

A oferta feita à Nut inclui servidor de alto desempenho, suporte, proteção antivírus e contra intrusões, realização de backups diários e alta disponibilidade, graças ao uso do datacenter da Ascenty, parceira da Uno. A mensalidade varia de acordo com a quantidade de dados, em megabytes, transferidos do servidor.

PRÓS DA TECNOLOGIA
Para Maria Cecília, a solução conferiu agilidade e melhor organização aos negócios e aumentou a precisão das informações que circulam pela empresa, sem contar com as adaptações  que foram feitas ao sistema de acordo com as necessidades da fabricante. Além disso, a empresária destaca a interface amigável, a prestação de suporte técnico sempre que solicitado e a segurança dos dados, agora armazenados no datacenter da Ascenty, sem a necessidade de se preocupar com a realização de backups constantes. "Nós achávamos que uma solução dessas seria demais para o nosso tamanho, que tudo seria assustador, inclusive o preço. Mas nos enganamos e hoje não podemos viver sem", afirma. "As pessoas podem pensar como eu pensava, mas a verdade é que não é um bicho de sete cabeças, muito menos inacessível".

RESULTADOS
Para Maria Cecília, o UNO ERP aumentou as oportunidades de crescimento ao deixar tudo organizado. Além disso, libertou a mão-de-obra - principalmente de Lúcia, seu braço direito - e melhorou o relacionamento com os clientes ao automatizar processos que antes precisavam ser digitados a todo o momento. "Agora, ela pode realizar pesquisas de preços, cotações com os fornecedores, contatar os clientes. E ficamos mais focadas em pensar estratégias de negócios, promoções, desenvolver novos produtos e embalagens, em vez de ficarmos o dia todo preocupadas com as contas a pagar. Tudo isso, consequentemente, melhorou as vendas", diz. Para a empresária, o que levava horas ou mesmo um dia inteiro para ser feito em papel e planilhas de Excel passou a ser realizado em, no máximo, meia hora.

Os clientes passaram a ter aceso a informações atualizadas sobre suas compras e a Nut pôde montar um histórico dos clientes de pequeno porte - hoje, sabe quem comprou o que e quem deixou de comprar. Também passou a contar com uma ferramenta que gera boletos das contas a pagar automaticamente, com um calendário que avisa sempre as contas a vencer naquele dia.

Outro ganho importante, ainda mais para a imagem da empresa, foi a adoção da nota fiscal eletrônica. "Os clientes percebem que não estão lidando mais com uma empresa caseira, que nos profissionalizamos e deixamos de ser apenas 'as mulheres que fazem biscoitinhos'. Quando eles veem como os processos são feitos aqui, ficam com uma impressão muito boa".

Agora, a Nut se dedica ao desenvolvimento de novos produtos em biscoitos e doces finos e em aumentar a capacidade de suas vendas, hoje realizadas 99% dentro do estado de São Paulo, para o restante do pais.

Compartilhe: