Quando os meninos viram homens na TI

21/08/2014

Por Ana Caroline Moraes

Responsáveis por cerca de 57 milhões de empregos, 60% dos postos de trabalho e 20% do PIB, as pequenas e médias empresas tem dominado a economia nacional. Comparando-as com as grandes empresas, elas são mais ágeis e criativas, possibilitam maior chance de crescimento para os colaboradores, mas ainda pecam na administração e distribuição de trabalhos entre os colaboradores, principalmente na área de TI.

A PME brasileira peca em não definir a importância de certos papéis na empresa, e designa grandes responsabilidades na mão de pessoas não capacitadas para tal tarefa, seja com o 'menino' da TI ou com o cunhado que fez um curso ou sabe usar melhor as tecnologias. A consequência disso é que 48% delas fecham as portas após três anos.

“Normalmente funciona assim, o dono da empresa contrata um estagiário, que é filho do amigo do seu irmão que faz um curso de TI, e pronto, ele fica como responsável por todo esse processo técnico da empresa, sem uma capacitação e apoio adequado, e não deve ser assim”, explica Marcio Lopes Sanson, diretor da empresa UNO Soluções Integradas.

Não há problema na participação dessas pessoas na TI da sua empresa, o importante é trabalhar com a participação, cooperação, desenvolvimento profissional e técnico delas e principalmente, entender que a tecnologia já é uma realidade competitiva das pequenas e médias empresas e que demanda investimentos e conhecimento técnico para negócios.

Antes de fazer qualquer investimento é preciso fazer um diagnóstico das reais necessidades e possíveis soluções para maximizar o tempo e o dinheiro do empresário. Desta forma, somente bons profissionais, qualificados e focados em tecnologia podem ajudar de forma efetiva.

“É como se o menino virasse homem”, brinca Sanson ao falar de empresas que adoram o modelo SaaS, modelo cada vez mais atrativo para a PME, pois o empresário fica com uma infraestrutura segura e de qualidade com profissionais experientes, dedicados e comprometidos em levar a melhor solução para os negócios dos empresários, que passam a focar em seu negócio, sem distrações operacionais que tomam tempo e dinheiro.

Compartilhe: